Aprenda agora como calcular o preço do produto no momento da venda!

Aprenda agora como calcular o preço do produto no momento da venda!

Diversos fatores contribuem para a definição do preço do produto ou preço de venda. Alguns dos principais são a concorrência, a recepção do valor pelo público e o custo operacional. Além de uma prática rotineira, definir os preços dos produtos é também uma estratégia de marketing. Se você é autônomo, essa é uma ótima forma de atrair clientes.

Considerando isso, existe uma grande variedade de configurações diferentes que pode ser utilizada, mas cada uma atenderá a interesses e metas distintos. Confira nossas dicas de como calcular o preço do produto no momento da venda!

Calcule a partir da visão de mercado

Segundo o viés mercadológico, os preços têm de ser semelhantes aos praticados pela concorrência direta — isso ao considerar o mesmo tipo específico de produto e a sua qualidade. Outros aspectos também influenciam diretamente esses valores a partir dessa visão: volumes de vendas já adquiridos, força dos concorrentes e conhecimento da marca, por exemplo.

Faça seu cálculo pela visão financeira

Nesse caso, o preço do produto terá que compensar os custos diretos do serviço ou produto em questão; cobrir gastos fixos, como contas de luz e água, aluguéis ou salários; garantir a despesa variável, como a comissão que cada vendedor recebe. Disso tudo, o que sobrar corresponderá aos seus lucros líquidos.

Avalie também o equilíbrio do preço

Digamos que os preços vigentes no mercado sejam menores que os praticados internamente na empresa. Você deverá então recalcular todos os custos para verificar se suas práticas são viáveis. Dessa forma, você terá que reduzir custos diretos ou fixos, ou mesmo se contentar com lucros menores para deixar equilibrado o preço de venda.

Veja como calcular o preço do produto

Agora, como fazer tudo isso na prática? Listaremos a seguir as principais práticas e considerações para que você chegue ao preço do produto.

Defina bem suas despesas e custos

Você deve evitar ao máximo os prejuízos quando decidir baixar seus preços, inclusive se estiver vendendo bem. Existe esse risco quando o que se fatura não é o bastante para cobrir todas as despesas e custos. A quantidade de clientes “confunde” o empresário, afinal, as margens de lucros reduziram-se muito, gerando dívidas para a empresa.

Custos, aqui, relacionam-se a gastos inerentes às suas atividades, como pagar um fornecedor, por exemplo. Ao mesmo tempo, despesas auxiliam o seu negócio na conquista de suas metas. Salários representam um bom exemplo disso. Os custos podem ser fixos ou variáveis, como citamos anteriormente.

Estabeleça margens de lucro

Você definirá, então, em quanto serão seus lucros líquidos relacionados a um produto específico. No entanto, não se trata somente de valores que cubram os custeios. Se sua precificação garantir somente a sobrevivência da empresa, sem gerar o lucro almejado, algo está errado.

Antes de definir o preço do produto, considere que lucrar é equilibrar as despesas e faturamentos obtidos com as vendas. Com as despesas advindas de todo o processo, você obtém o lucro bruto. Ao incluir quaisquer saídas do seu caixa você chega ao lucro líquido.

Considere o aspecto mercadológico

Outra questão que não deve ser ignorada é o mercado. Afinal, o preço do produto tem de ser coerente com o que o mercado exige. Ele não pode desviar-se muito do que é precificado pela concorrência. É claro que, em alguns períodos, sua campanha baixará os preços até certo ponto, mas são exceções essas práticas, e não algo constante.

Faça uso de fórmulas na precificação

Analisando os passos descritos, notamos que precificar seu produto é algo subjetivo. Mesmo mensurando um ou outro indicador citado, por meio dos custos, há fatores que não levarão a valores exatos. Pode-se também obter o preço do produto somando custo, seus percentuais, despesa variável e fixa e percentuais de lucro.

Calcular com precisão o preço do produto poderá significar um trunfo a mais para o seu negócio autônomo. Tendo em vista a alta competitividade do mercado, práticas e estratégias exatas permitirão bons resultados no fechamento mensal — particularmente no caso de empresas que vendem muitos produtos diferentes.

Esperamos ter solucionado as suas dúvidas referentes à precificação de seus produtos. E você, é autônomo? Como calcula os seus preços? Tem alguma experiência para compartilhar com a gente? Então, deixe seu comentário!

Sem comentários

Cancelar

Assine conteúdos do mundo sorvete gratuitamente!